Tá! Tá! Eu confesso!

Por Lucas Marques

Ontem, segunda feira dia 15, estava de folga do trabalho e resolvi ir ao bom e velho cinema – já fazia um bom tempo que não via algo nas telonas (acho que a última vez foi na cabine de “Uma Noite no Museu 2”, e pra mim isso já é um longo tempo).

Bom, era um dia normal, aproveitei a folga para levantar mais tarde da cama – acordei às 11:40 da manhã – tomei um banho, comi alguma tranqueira que achei no armário, vi um pedaço do jogo da seleção e fui rumo ao maravilhoso mundo da sala escura conferir o novo filme da franquia (que eu particularmente adoro) “O Exterminador do Futuro”. Não havia curtido tanto o filme anterior de 2003 (apesar deste ser até divertido – e ter aquela maravilhosa exterminadora loira), ou seja, minhas expectativas para essa sequência já não era das melhores – só fui mesmo pelo Bale e pelo Schwarzenegger, que eu sabia que faria uma ponta no final (mesmo que não seja ele em pessoa, a nostalgia em ver sua fisionomia recriada valeu o ingresso).Mas o principal motivo que me impulsionou a escrever esse post, foi uma atitude que cometi e que está consumindo meus pensamentos desde então.

Após a sessão do “O Exterminador…”, fiz algo que nunca pensei que faria. Ao me deparar com aquele corredor aberto e deserto cheio de portas abertas para outros filmes, uma força maligna, ou benigna sei lá, me fez entrar em uma daquelas portas abertas sem pestanejar. Ou seja, assisti mais um filme pagando só um ingresso, e o pior de tudo, não senti remórcio algum por fazer isso. E vocês acham que terminou a minha epopéia marginal? Não! Ainda tive a cara de pau de ver uma terceira sessão após a segunda que eu acabara de ver! E só não fiquei até o final dessa, porque a essa altura minha barriga não parava de roncar de fome.

Sei lá, será que sou anormal? Um marginal? Um anarquista? Alguém já fez esse tipo de coisa, ou só eu que tive esse desfalque de caráter?

Saldo do Dia: Assisti 2 filmes e meio pelo preço de 1 ingresso. Bom, não gostei muito do novo “O Exterminador…”, achei que o roteiro tem uma série de problemas e as cenas de ação apesar de serem extremamente bem feitas, não apresentam aquela criatividade presente nas empolgantes cenas dos dois primeiros filmes dirigidos por James Cameron – mas o filme foi menos pior do que eu pensava que seria (dou 3 estrelas de 5). Assisti “Divã”, e apesar de serem totalmente diferentes em seu gênero, a experiência que tive ao ver esse filme foi mais recompensante do que a de ver o novo “O Exterminador…” – o filme me surpreendeu (dou 3 estrelas de 5). Ah, e vi também um filme de animação sobre um cachorro, estava tão ruim que fui embora na metade e nem lembro o nome do filme.

Abraços e vida longa à magia cinematográfica!

Anúncios

~ por habibsarquis em 16/06/2009.

3 Respostas to “Tá! Tá! Eu confesso!”

  1. fiquei com medo de ler este post e me deparar com spoilers do exterminador, mas li rs…
    realmente assisti Divã e achei muito bom…
    é uma boa escolha;;;

    abçs

  2. Olá!

    Bom, isso é que é gostar de cinema: viu uma brecha e lá se foram 2 filmes e metade de uma animação! rsss Comigo geralmente acontece o contrário: não tenho lá muita paciência e se o filme não me agradar, não chega nem na metade e eu fui…rsss

    Por isso não vou a cinemas há algum tempo. E acho que não vai ser desta vez pra assistir outro Exterminador!

    abs!

  3. Como é bom receber este tipo de mensagem; agradeço muito.

    Abraços.

    L.I.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: